Roncopatia e Apneia do Sono.

Roncopatia, é o som do ressonar originado pela vibração das estruturas respiratórias. Devido à obstrução do fluxo de ar durante o respirar enquanto dormimos. Em alguns casos, o som pode ser ligeiro, mas em outros casos, pode ser muito alto e desagradável. O ressonar durante o sono pode ser um sinal de Apneia Obstrutiva do Sono (AOS).

roncopatia

  • Tecnologia Laser Erbium Yag
  • Com ou sem Tecnologia Ultra Som
  • Sem cortes nem sutura
  • Com ou sem anestesia local
  • Em menos de 25 minutos
  • Sem internamento nem recobro
  • Sem alterar rotinas diárias

Roncopatia – Um problema que não é menor.

O ressonar impede e priva não só o sono aos que ressonam como àqueles que estão à sua volta, e não menos pior, causa a sonolência durante o dia, a irritabilidade, a falta de concentração e a diminuição de libido. A roncopatia pode também causar efeitos prejudiciais sociais e psicológicos significantes aos que sofrem e fazem sofrer por este problema.
Embora muitas vezes se considere o ressonar um problema menor, as pessoas que ressonam sofrem muitas vezes de perdas severas ao seu estilo de vida, incluindo a sua vida conjugal.

As causas.

De forma geral na Roncopatia, as estruturas envolvidas no Ressonar são a úvula e o palato mole, que podem dificultar e bloquear a passagem de ar, e também o irregular fluxo de oxigénio. Estas são situações que podem ser originadas por uma das seguintes situações:

  • Apneia Obstrutiva Sono;
  • Obstrução nas vias nasais;
  • Maxilar mal posicionado;
  • Dormir barriga para cima;
  • Sinusite;
  • Obstrução nasal;
  • Desvio do septo nasal;
  • Colapso válvula nasal;
  • Polipos.

roncopatia

E quem não dorme à noite?

Muitas pessoas, principalmente mulheres, sabem que não é fácil convencer o marido ou companheiro, a ir a uma consulta médica para o problema de roncopatia.
Quem ressona pode ser uma pessoa bastante teimosa porque nega totalmente o seu problema e a seriedade que pode representar. Por isso e infelizmente as suas queixas têm a tendência para ser ignoradas.
Mas e importante, 50 a 80% das pessoas que procuram o tratamento para a roncopatia, descobrem infelizmente que estão depois sentadas na sala de espera errada… com apneia do sono.

Mudar de quarto?

São cada vez mais os casais que encontram como primeira solução, ao problema da roncopatia, dormir em quartos separados, contudo esta não é a melhor resposta, pois em caso de apneia do sono, esta continua a permanecer no quarto mesmo depois de nos mudarmos de lá.

Muito embora haja algum alivio temporário, não é este o caminho certo para se combater este tipo de problema. Quando se ressona muito alto, pensa-se ter tido uma boa noite de sono, mas isso pode não ser assim. Em muitos casos há apneia do sono associada, muitas vezes já em grau bastante severo.

É preciso pensar melhor.

A roncopatia não é só o som irritante que fazemos enquanto dormimos. É uma forma do corpo nos dizer que alguma coisa está mal. O ressonar pode ser potencialmente muito grave. O ressonar pode ser um sinal de uma condição muito séria chamada apneia do sono, que se vai tornando progressivamente pior à medica que a idade avança.
A Roncopatia é muitas vezes visto como um problema do casal e de outros familiares a viver na mesma casa, mas não nos devemos enganar com isso, pois a apneia do sono pode ser definitivamente o problema.

Pós Tratamento AOsonnos.

Dispomos na Extensão Médica de dois protocolos distintos para o problema da Roncopatia. Dependendo das caraterísticas individuais de cada paciente e do grau de sintomatologia apresentada, será indicado o nosso protocolo AOsonnos realizado apenas com tecnologia laser, a fazer em (3) três sessões, com intervalo entre elas de 3 semanas, ou o nosso protocolo similar ao utilizado em apneia do sono obstrutiva, com recurso a tecnologia laser e tecnologia Ultra Som.

São ambas técnicas terapêuticas que permitem e logo após o procedimento, o voltar imediatamente às atividades diárias normais por parte dos pacientes.

Não é necessário quaisquer precauções ou preparações especiais antes do procedimento. Após o procedimento poderá ser prescrito antibiótico e anti inflamatório para vários dias.

Geralmente e durante um período que pode ir até às 3 semanas, haverá uma ligeira inflamação dos tecidos, que impedem uma normal ingestão de alimentos e bebidas, e por isso, durante este período, será aconselhado a ingestão de alimentos mais líquidos e macios, com temperaturas não muito quentes.